O melhor RPG para iniciantes…

Na verdade, eu quero saber exatamente isso.

Tenho planos para logo-logo e preciso de um sistema de RPG que seja ideal para ensinar pessoas que nunca tenham tido contato com RPG. Criação de personagem é o menor dos problemas. Eu mesmo [talvez com alguma ajuda] vou criar os personagens. O problema é ter um sistema rápido, fácil e ágil para que as pessoas absorvam o máximo de informação possível sem precisar se preocupar com regras.

No Rolando20, tivemos o prazer de votar em vários sistemas de RPG, se não jogássemos D20. Agora a questão é outra.

Sistemas simples eu já encontrei [uns simples até demais] falta decidir qual deles utilizar.

RPG Quest: Uma emocionante mistura de jogo de tabuleiro com RPG, ele é ideal para iniciar crianças a partir de 8 anos de idade no maravilhoso mundo dos Role Playing Games [sendo que na capa diz que ele não é recomendado para menores de 12 anos].

3D&T: O jogo de RPG mais simples, rápido e querido do Brasil de volta às origens, e ainda mais poderoso! Esse é o jogo definitivo para aventuras estilo anime/mangá/games!

Mini-Gurps: A linha mini GURPS é uma versão simplificada do sistema GURPS, com regras mais concisas e de compreensão imediata. Ele é ideal para jogadores iniciantes que desejam aprender aos poucos o que é e como funciona um jogo de interpretação.

TFE: Esse é um sistema de RPG feito para simular lutas de artes marciais com os dados e as idéias dos jogadores. Se for comparado a outros sistemas não existe, até a presente data, outro sistema melhor para lutas de artes marciais fantásticas.

Primeira Aventura: Ele é composto pelo Guia do Jogador, que ensina a montar personagens, e pelo Guia do Mestre, que oferece todas as orientações para o Mestre de jogo guiar aventuras fantásticas.

Acha que algum outro sistema e melhor para inciantes que os que eu achei? Por favor, me diga qual deles.

A enquete estárá na página inicial até o dia 01/05/2009.

Obrigado a todos que me ajudarem…

Anúncios

34 Respostas

  1. Para mim nada supera a versatilidade simples de 3D&T.

  2. Outros

    Em primeiro lugar porque não:
    TFE: – É um sistema para lutas marciais, não para RPG genérico, portanto votar nele é dizer que iniciantes só fazem luta.

    3D&T – É quase um TFE. É desequilibrado, não tem atributos sociais ou mentais. diz que é simples, mas a matemática de construção de personagens com poucos pontos é frustrante e complicado. vascular vantagens e desvanagens até a conta dar zero não é simples.

    Primeira Aventura – Ainda é basicamente d20. Com menos talentos e perícias, mas basicamente d20. e quem disser que d20 é simples mente.

    Mini gurps (porque a fonte maior?) Ainda é basicamente gurps. um esqueleto de regras com menos perícias, vantagens e desvantagens. E quem disser que gurps é simples também mente.

    RPG Quest – Não conheço por isso não recomendo.

    então qual eu recomendo?

    Nenhum. talvez uma versão simplificada do BRP por causa da porcentagem. Talvez uma simplificação do storytelling por causa da lógica belíssima de atributo + habilidade contra dificuldade.
    Mas são sistemas que não existem. Portanto não indico.
    É necessário um sistema genérico que suporte jogos de aventura, sociais e de investigação com um conjunto de regras simples e de fácil memorização e com poucas ou de preferência nenhuma conta a ser feita durante a sessão.
    Nada de soma modificador de habilidade com graduação em perícia com modificador de equipamento com um d20 contra uma CD 20

    E sim, sei que essa soma é feita na criação do personagem, mas esse é outro ponto fundamental. um iniciante não quer gastar meia sessão pra fazer uma ficha. O que tira ainda mais pontos de GURPS LITE Primeira Aventura e 3D&T.

    • Cochise, aqui a fonte tá normal.
      Talvez você tenha visto o post no momento em que eu postei quando a fonte estava menor [sim, menor, e não maior]. Tive que trocar a fonte padrão do corpo do texto para poder consertar.

      Nesse caso, você diria que não conhece nenhum sistema que sirva para iniciantes?

      E obrigado pela opinião…

      • Não diria que não conheço nenhum sistema que SIRVA para iniciantes. quero diizer que não conheço nehnum que considere IDEAL para iniciantes.
        É uma diferença boa.

        E agora a fonte já normalizou mesmo 😉

  3. A pergunta é: você quer fazer personagens, ou só jogar uma aventura? Porque faz toda a diferença do mundo.

    • Anand. Estou organizando um evento e um dos dias vai ser voltado exclusivamente para RPG. Gente que não conhece vai ser convidada a jogar. Eu quero levar todos os personagens feitos, para evitar o que o Cochise citou. Perder tempo fazendo fichas de personagens, enquanto eu poderia estar jogando ou fazendo algo mais interessante [para iniciantes].

  4. Mas o ideal não é que com algumas indicações técnicas o iniciante completo possa criar o seu personagem?
    Ou a ideia é fazer do jogador um Peter Pan que precisa da Wendy para ler para ele porque ele ão sabe ler?
    Fazer a própria ficha ensina bem mais ao jogador como o sistema funciona do que fazer os testes que o narrador pediu, porque fazer a ficha envolve entender como o sistema funciona. então tem que ser um sistema que um iniciantes pode entender.

  5. Eu fico entre com o RPGQuest. O 3D&T é bom, porém tem poucas opções.

    O RPGQuest tem uma estrutura muito simples de Escolhe a Raça, o Kit, Os atributos são em Adjetivos, o que ajuda a um iniciante quantificar [Qual forte é 18?]

    Abraços,

  6. De repente o iniciante pode ser mais inteligente do que se presume.

    Meu voto é 3D&T, para o iniciante sem as complicações de FA, FD e tudo mais. Se o cara não sabe a matemática simples de compôr um personagem, o Mestre faz as contas, aproveita e dá uma tabuada de presente pro jogador depois.

  7. O sistema nem é tanta a preocupação. Eu acho que o meior problema dos iniciantes está atrás do escudo. O mestre!

    E quando o mestre se julga o último pentelho da sylvia Saint então aí que o troço desanda!

    😛

  8. Para iniciantes, 3D&T! =D

  9. Rolemaster! (to zuando! 🙂

    Eu votaria no RPG Quest e no 3d&t.

  10. Eu particularmente aprendi a jogar RPG com 3D&T Megaman quando tinha 14 anos, e até hoje considero ele o sistema mais fácil que existe para jogar RPG. São apenas 5 atributos, usa somente D6, regras simples, etc. Além de ser o mais acessível pois o PDF é distribuído gratuitamente e o livro é baratíssimo.

    E o que eu tiraria dessa lista é o TFE. Não achei ele um sistema para iniciantes. Até mesmo sua ficha já amedronta com suas dezenas de campos para preencher, rsrsrs.

  11. Recomendo o RPG quest

  12. Olha, se você tem seu coração puro e livre dos preconceitos imbutidos por uma década ou mais pelo trio tormenta, eu te aconselharia o GURPS. Nenhum dos exemplos citados por você podem ser jogados com apenas 1 PÁGINA DE REGRAS, e isso é possível em GURPS, ensinei praticamente todos os meus jogadores a jogar RPG com uma página de GURPS, e o melhor é que quando eles quiserem algo mais detalhado você vai encontrar ali mesmo, no Módulo Básico. Você não precisará de dados especiais, não ficará preso a fantasia medieval, poderá usar o cenário que quiser e se precisar conta com um pequeno número de suplementos que podem lhe ajudar.

  13. Sinceramente acho uma página de regras muito.
    Prefiro três paragrafos para iniciantes.
    (E não estou dizendo que GURPS seja ruim ou com preconceitos vindos do trio tormenta. Pessoalmente acho D&D tão OU MAIS complicado que GURPS (principalmente grups 4ª que unificou umas coisas) mas realmente acho que é complicado demais para iniciantes se o objetivo é um sistema para iniciação que vai ser abandonado)

    Talvez não tenha conseguido me expessar lá atrás… O importante é que o jogador consiga se apropriar do sistema. Crescer e ganhar poder sobre ele. Para que o jogador consiga pensar a ação e saber que teste será feito, como será feito, qual a chance de sucesso ou falha e quais as consequências do sucesso ou falha. (e iniciantes tem uma dificuldade enorme nisso)
    Assimilar desse modo um sistema com várias regras não acontece antes da quarta sessão (numa perpectiva otimista)
    Talvez o melhor sistema para se ensinar iniciantes seja castelo falkestein.

    D&D tem quatro tipos de teste. Testes de magia, testes de combate, testes de perícia e testes de dano.
    Gurps tem três(reação, perícia e dano, absorção)
    3D&T tem dois. (perícia, dano(considerem magias como perícia já que o sistema é o mesmo))
    Storytelling tem dois. (habilidade e degeneração (que podemos considerar um modulo voltado para jogos de horror desnecessário ao sistema))
    mesmo assim, ainda é complicado por causa dos modificadores de equipamento, defesa, circunstâncias, etc.
    Arranjar um sistema genérico para iniciantes é algo complicado. muito. porque todos eles tem fatores demais para que o jogador consiga se apropriar dele desde a primeira sessão.

    • Cochise, você não se expressou errado. Mas eu discordo completamente. Acho que qualquer anta acéfala consegue entender e se apropriar do 3D&T (por exemplo) e vai achar um TWERPS da vida simplório.

      • Mas TWERPS reamlente é simplório. Um único atributo?

        E 3D&T é simples? Razoavelmente. Fazer um personagem que dê gosto de jogar com cinco pontos é difícil porque a conta teima em não dar zero. Além disso a ficha com espaços em branco é feita para seer preenchida com livro do lado ou de cabeça. Pode parecer um detalhe bobo, mas acho importante encontrar todas as opções possíveis impressas na ficha como as perícias de D&D ou BRP.
        Por fim temos FA e FD que são complexos, mas dispensáveis.
        Mas o principal defeito de 3D&T. É um sistema que tem atributo para armadura, dois para ataque (força e poder de fogo) mas não tem para carisma ou inteligência.
        Na proposta original (jogo cômico sobre animes nde invariavelmente há MUUUUITOS combates) ele é um bom sistema. como sistema genérico ou mesmo para inciantes ele passa uma idéia errada do que é RPG, limita o tipo de crônicas que podem ser montadas e faz cm que as pessoas pensem que existe por exemplo RPG de cartas.
        Sem contar que é um sistema ruim, desequilibrado, nem de perto realista e limitado.
        Um sistema que tem equipamento como atributo (e ainda por cima dois deles) é realmente a melhor alternativa para ensinar algém a jogar RPG?
        Um sistema que para não ser maçante precisa de uma longa lista de talentos (ou vantagens se preferir) que não pode ser reduzida em regras gerais mas precisa ser consultada pode ser assimilado em uma única sessão?
        Particularmente, só realmente entendi 3D&T depois de ler sobre atributos, testes, magias, combates e ler uma longa lista de vantagens e desvantagens.
        Afinal entender porque raça é vantagem e equipamento é atributo não é uma coisa simples ou fácil já que a lógica NÃO foi a principal preocupação do cassaro na hora de fazer o sistema de humor dele.
        As escolhas que fudam 3D&T estão explicadas na primeira edição. A partir daí foi só gambiarra para transformar um sistema de humor em um sistema genérico. Gambiarra me cima de gambiarra. E o resultado final funciona. Mas entender esse emaranhado não é fácil não.

      • Rapaz, o 3D&T é simples. Foi o primeiro sistema que mestrei, em 2000. Eu tinha 16 anos e mestrei pros meus irmãos, um com 11 e o outro com 10, e meu primo que devia ter uns 13. Todo mundo entendeu beleza, tranquilo demais.

        E um iniciante com certeza se assusta muito mais com uma ficha entupida de coisas do que com uma simplezinha onde ele pode pegar meia dúzia de poderes, definir cinco atributos de 1 a 5 e estar com um persona pronto. Até num papel com lápis dá. Falo isso porque já “iniciei’ muita gente, de toda idade, incluindo gamers inveterados, moças que vinham jogar mais por curiosidade (inclusive namoradas) e, pasme, meu pai que já teve cisma de amigão e encafifou que queria jogar comigo, e com um arqueiro centauro.

        Acho que você pode ter tido uma experiência ruim quando era iniciante e está imprimindo a sua visão atual de jogo para definir o que um iniciante gosta ou não, e o que é bom pra ele. Fora essa de “passar a ideia errada de RPG”, que salvo seja algo diferente do que entendi (o jeito certo de se jogar), desculpa mas acho uma grande bobagem. O 3D&T passaria a ideia errada do jogo se fizesse alguém trazer armas pra mesa ou tirar a roupa pra jogar, ou mesmo incentivasse agressões verbais ou físicas de qualquer tipo entre os jogadores IMHO.

        Enfim, reiterando minha escolha, concordo com o tio Nitro e acho que RPG Quest também é uma ótima opção pra ir apresentando o iniciante ao jogo.

  14. Ninguém lembrou do sistema do Aventuras Fantásticas da SJG? Até hoje eu acho uma das melhores aproximações com RPG. Empresta um livro jogo para o cara para que ele entenda a idéia de tomar decisões e usar um jogo para resolver certas situações. Depois disso, conte uma história própria e mostre para ele que RPG vai além das opções de caminhos dos livro.

  15. Cochise, depois do último post ficou mais claro a sua opinião. Não conheço o Falkeinstein, mas vou me interar sobre ele.
    Agora, você não acha que, se um não-jogador passa e vê a sua mesa recheada de dados, livros e fichas. Logo depois ele é convidado a jogar sem aqueles apetrechos todos. Ele não se sentiria minimizado? Eu me sentiria. Não sei os outros.

    Léo, sou jogador de Gurps e gosto muito do sistema, mas sei muito bem que um iniciante pode se dar bem mais fácil com outros. Não por ser complicado, mas por os outros serem mais simples.

    Romulo. Não citei o AF da SJG por que pretendo usar esse sistema com algumas pessoas. Será algo que vai acontecer num evento e espero ter uma mesa com vários jogadores, preferencialmente iniciantes ou leigos. Para esse caso específico, o AF é inviável.

    Fernando Jr, não achei o TFE complicado ou ‘assustador’, mas muito obrigado pela opinião.

  16. Óia, já joguei bastante 3d&t e GURPS e não conheço os outros sistemas.

    3d&t pode ser fácil de ensinar, mas acho frustrante por ser simples demais, com algumas sessões os jogadores começam a reclamar.

    GURPS é chato pra fazer a ficha, pode levar algumas horas, mas acho que as regras dele são bem interessantes e fáceis de serem aprendidas (to falando de mini GURPS ou GURPS lite).

    Eu usaria GURPS, mas no início eu apenas conversaria com os jogadores para descobrir quais temas e gêneros eles gostam. Aproveitaria esse dia para definir qual cenário será usado, como será o estilo das aventuras e aproveitar para pegar idéias de como os jogadores iriam querer seus personagens. E então eu mesmo faria o personagem dos jogadores e, depois que eles estivessem mais acostumados com o estilo, se quisessem, poderiam criar outros personagens.

    Tive o mesmo problema com você e acabei escrevendo um texto que publiquei no meu novo blog: http://www.rollnplay.com.br/2009/04/voltando-jogar.html

    Esse é o único texto relevante do meu blog!

  17. Se o iniciante for criança, Aventuras Fantásticas.
    No livro “Fúria de Principes” vem regras para magia.

    Se for mais velho, o 3D&T.

    Meu grupo de iniciantes começou com o D&D 3.5, mas quando apresentei o GURPS, viciaram.

  18. Se tu fores fazer a ficha, como disseste, GURPSLite é perfeito, podes até dar uma cópia para cada jogador depois do evento.

    Eu imprimo minhas cópias em formato livreto pelo Adobe Reader e grampeio no meio que nem um gibi. Quem jogou comigo nos eventos de Brasília recebeu uma.

    A única coisa mais demorada em GURPS é fazer a ficha. Na hora de jogar não tem nenhum cálculo, fica tudo escrito nela.

  19. Eu acho que estão fazendo muita tempestade no copinho de café!

    Gente explicar e ensinar RPG pra iniciante é simples e não dói nada pra quem aprendeu. Por mais complicado e difícil que pareça e que seja.

    Se RPG precisasse de sistema pra iniciante, regras diferenciadas e tratamento específico. o D&D nunca teria saído da mesa original dele.

    De todas as pessoas que eu ensinei a jogar, 90% delas aprendeu com D&D básico ou com o Ad&d e o índice de rejeição sempre foi e é baixíssimo. No meu último grupo por exemplo ensinei a uma pessoa (mulher) e hj ela é uma das mais animadas.

    Pode até parecer polêmico. Mas acho que a atenção deve estar em “quem” ensinar e não em “o que” ensinar.

    Existem perfis e decididamente o RPG não é pra todo mundo. Querer que isso se torne verdade é incorrer no erro quase sempre.

    • Mas Pop, nesse caso específico, acho complicado explicar o que é RPG com profundidade às pessoas que participarem, pois a intenção é justamente fazer um mesão com várias pessoas.
      Eu aprendi com AD&D e logo depois Gurps. Nunca achei complicado, mas éramos 3 pessoas na mesa.
      Acho que numa mesa com 10 pessoas, por exemplo, a coisa muda um pouco de figura. Nem todos terão a facilidade para aprender e o tempo perdido assim pode prejudicar a idéia original. O divertimento de todos.

      • Alexandre,

        Eu já ensinei RPG numa mesa com 14 pessoas. AD&D em Karameikos. Sucesso total.

        O que eu fiz?

        Lógicamente personagens prontos. (eu peguei as fichas que acompanham o Karamenikos e fiz vários personagens iguais trocando apenas os nomes deles).

        Apresentei o jogo de modo simplificado. Apresentei os dados. Abri o mapa namesa pra dar uma explanação geral sobre o que era um cenário de campanha e o que era karameikos, sua capital e cidades e etc.

        Falei das diferentes Raças (usando o LoTR), o que eram classes e tudo de forma bem resumida e simples.

        Dei a ficha pra cada um e pedi um histórico de 5 a 10 linhas, coisa que os 14 conseguiram fazer depois de alguma bagunça em 20-30 minutos.

        Depois, pra simplificar coloquei todos sentados agrupados na mesa de acordo com as similaridades de histórico para que pudessem começar juntos e economizar tempo.

        Resultado?

        Umas 3 horas de aventura, muitas risadas, diversão e 12 novos rpgistas convertidos! Dos 14 perdi apenas 2!

        É claro que não foi minha mesa dos sonhos, não foi a partida de rpg mais proveitosa do mundo, mas atingiu plenamente o objetivo.

        Ensinar RPG pra 14 pessoas que queriam saber o que éra o jogo; diversão pra todo mundo; arrebanhamento de mais rpgistas pro hobbie.

        Isso aconteceu em 2004 em Curitiba e destes 14 originais, 7 deles acabaram virando o meu grupo regular e semanal de jogo por mais de 4 anos.

        Os outros 7, continuaram ogando esporadicamente, mas por motivos diversos pararam de jogar comigo. Uns se mudaram de Curitiba, outros tiveram problemas de tempo e como eu disse, 2 não se identificaram com o jogo, por incompatibilidade com a fantasia medieval.

        Posso dizer sem medo pra vc. Foi simples, rápido e maravilhoso.

        E posso garantir ainda pra você, que se eu tivesse feito do mesmo jeito, com o Gurps, com o ST, com o 3d&t, com o rollemaster e etc, teríamos chegado ao mesmo resultado.

        Foi o que eu disse na minha msgm anterior! 🙂

        Se quiser mais detalhes, me procure por email que eu divido minhas dificuldades e meus acertos com vc!

        Abraços.

      • Claro Pop. A intenção é essa. Fazer com que os jogadores novos gostem do RPG, independente do sistema. Inicialmente eu pensei em Gurps [por achar ele muito fácil], mas daí me perguntei se mais gente pensa como eu. Será que tem algum outro mais fácil para iniciantes, diferente do que eu penso? Essa é a dúvida…

        O exemplo que você deu, que aconteceu com você, é muito parecido com minha idéia. Mostrar o básico, levar as fichas prontas, mestrar para os novos jogadores e tentar deixar a vontade neles de jogarem novamente.

  20. será que alguém pode me ensinar a jogar rpg *–* ?? phelipe_kelvin@hotmail.com

    eu só quero aprender a jogar desde o básico já que não sei nada :/ obrigado desde já!

  21. Kelvin, onde você mora?
    Se souber disso fica mais fácil achar alguém que possa lhe ajudar.

  22. eu quero saber um RPG massa Online q de pra batalhar famoso q ocupe menos de 200 mb no Hd

  23. Amigos rpgistas to akie pedindo uma ajudinha sobre os livros da 3d&t .
    Qual o melhor pra iniciantes?

  24. Oi
    gostaria de deixar a indicação do meu sistema ZIP, criado há mais de 15 anos, com 6 paginas de regras apenas e muito bom para ensinar inciantes:

    http://ziprpg.tripod.com/rpg/rpg.htm

    No site vcs encontram tambem, a versao para Super-herois do ZIP (o Excelsior) também muito bom para iniciantes

    Valeu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: