Temos uma gibiteca em Fortaleza, você sabia?

A Biblioteca Pública Municipal Dolor Barreira fica localizada na Avenida da Universidade, 2572 – bairro Benfica na cidade de Fortaleza, Ceará. É um dos equipamentos da Secretaria de Cultura de Fortaleza e integra a Rede de Bibliotecas Públicas Municipais de Fortaleza que atualmente é composta por outras 6 bibliotecas: Biblioteca da Casa Brasil Antônio Bezerra, Biblioteca da Casa Brasil Vila União, Biblioteca da Casa Brasil Granja Portugal, Biblioteca do CSU José Walter, Biblioteca do IMPARH, Biblioteca Especializada da Vila das Artes.

A Rede de Bibliotecas está vinculada à Supervisão de Literatura da SECULTFOR e sua criação em 2006 atende à demanda do Orçamento Participativo de 2006. Desde então, vem sendo ampliada e modernizada. A Dolor Barreira foi reinaugurada em 31 de abril de 2009, tendo como diretora a bibliotecária Elsa Jerônimo. Depois de ter passado por uma reforma e ampliação de seus espaços passou a abrigar a Gibiteca Municipal e a Sala Geraldo Nobre. Atualmente está dividida nos seguintes setores: Ceará, Obras Gerais, Infantil, Braille, Referência e Processamento Técnico. No 2º andar estão localizadas as salas Dolor Barreira e Geraldo Nobre. Essa última guarda em torno de 5000 livros doados pela família do historiador Geraldo Nobre. Em parceria com o Governo do Estado do Ceará, estará recebendo uma programação mensal desenvolvida pelo projeto Agentes de Leitura. Incluída no programa de modernização de bibliotecas, está recebendo o Telecentro para implantação de um centro virtual. Continue lendo

Operação TUIA – Transporte Urbano Interno de Armas

Este é um post da INICIATIVA GURPS! Estes posts são sempre conjuntos, temáticos e periódicos. Assim, de 15 em 15 dias, você pode conferir a visão de vários autores sobre um mesmo assunto O tema desta edição da INICIATIVA GURPS é VAMPIROS!

Esse post é uma continuação de: Os Butchers – Caçadores de Vampiros, contando algumas maneras utilizadas pelos caçadores para transportar armas pela cidade.

*****

Às vezes você tem de levar uma escopeta, espingarda, metralhadora ou coisa assim para o outro lado da cidade, mas não quer [às vezes nem tem] um carro. Pode acontecer de o grupo estar esperando você trazer uma certa arma para poder invadir, com a menor margem de erro, o covil…

Todos nós sabemos como uma arma pode fazer falta. E putz, é só uma arma [quem já passou por perrengues sabe como é bem verdade]. Então segue aqui vão algumas maneiras legais e criativas de transportar armas [grandes] pela cidade sem chamar a menor atenção para você. Os métodos a seguir são todos utilizados pelos Butchers, grupo de caçadores de vampiros. Continue lendo

Termos Náuticos

INICIATIVA GURPSEsse é um post da INICIATIVA GURPS! Esses posts são sempre conjuntos, temáticos e periódicos. Assim, de 15 em 15 dias, você pode conferir a visão de vários autores sobre um mesmo assunto.

O tema desta edição da INICIATIVA GURPS é PIRATAS!

Então seus problemas acabaram-se… ou pelo menos parte deles… temos aqui uma pequena coletânea de termos náuticos para você: Continue lendo

GURPZine – Revista digital especializada em GURPS

Devagar como os gigantes, Gurps vai levando a vida. Devagar e tranquilamente.

Como a editora não dá mais suporte para o sistema, a única saída é criar material por conta própria. A Iniciativa GURPS está começando suas atividades, mas eis que uma outra boa notícia chega até nós.

Acaba de nascer a GURPZine, uma revista eletrônica especializada em matérias para GURPS. Daniel, vulgo ‘Nerun’, nos presenteia com a sua primeira edição da revista.

Na revista, Nerun trata do primeiro tema da Iniciativa GURPS, Piratas, sobre as espadas vingadoras de D&D [mas para GURPS, obviamente], cutelaria, cyberwear e Sentinelas [sim, com “ésse” maiúsculo mesmo!]. E faz ainda uma breve resenha para os desinformados, sobre as alterações entre a terceira e a quarta edição desse sistema.

Dando uma olhada rápida, o que posso dizer é que ela ficou bem legal. Imagens e acabamento bem feitos [para o olhar de um leigo] e o texto ficou de fácil leitura. Se não entender um pouco de inglês ou conhecer a quarta edição, vai ficar um pouco perdido, mas logo se acostuma com os termos.

Parabéns ao Nerun pela iniciativa e boa sorte em seus projetos.

Quer fazer o download da revista? Visite o site Nerun’s Haven e clique no setor GURPS, na coluna lateral.

Prêmio Podcast 2009 – Vote no Rolando 20

Nota rápida. Acho que tem várias maneiras de se ajudar o RPG no nosso país. Acho que tem muitos meios de popularizar e deixar a coisa bem socializada. Mas nenhuma das maneiras é melhor que deixar em evidência as atividades ligadas ao RPG.

O Podcast Rolando 20 está participando dessa disputa e eu acho que seria uma notícia maravilhosa se eles conseguissem entrar nas cabeças, estar entre os podcasts mais votados.

Se não custa nada, dá uma forcinha e manda lá seu voto.

Para votar vocÊ tem que ir direto no site Rolando 20 e de lar ser diretionado para a página dos votos.

Clique aqui e dê uma forcinha pro Rolando 20!

Como “punir” um personagem numa aventura de RPG?

Não! Eu não estou falando em perseguição de personagem ou jogador por coisas que acontecem em OFF… se bem que tem alguns jogadores que são tão chatos que as vezes tá vontade de sacanear o personagem do cara para ver se ele aprende. Rsrsrsrs

Bom, mas voltemos ao post. Este tema me veio a mente a partir da discussão que surgiu no post Sou Mestre, mas não mato os PdJs dos Jogadores! Postado no blog Zona Neutra.

Lembre daqueles dias que o grupo ou um jogador em particular resolver fazer as piores escolhas possíveis. Ou então se lembre daquele cara que a maioria das pessoas intitula como um jogador sem o mínimo do que chamamos bom senso, ou o: Sem Noção! É para estas situações que estou escrevendo este post! Para estabelecer um diálogo com os 1d2 leitores do blog! Por isso fique a vontade em contribuir com idéias ou exemplos na seção dos comentários deste post… ah aproveita que você está por aqui e dê uma lida (se for do seu interesse) no primeiro artigo da Iniciativa GURPS que foi publicada recentemente aqui no Blog! Continue lendo

Mais um evento de RPG no Ceará – Cariri RPG

Os últimos meses do ano vão passando, deixando aquela saudade do que fizemos, dos amigos que encontramos, das coisas boas que vimos. Não é diferente com os nossos amigos, até porque eles marcaram nossas vidas em vários e vários eventos, participando de muitas aventuras.

Em uma região tão bonita quanto esta, quem não gostaria de jogar RPG?

Mas como assim aventuras? Sim, é exatamente o que você está pensando! É um evento combo de RPG: o Dia D RPG 2009 e o Dia Mundial de D&D: Guia do Mestre II 4 Edição! Continue lendo

Arenas de RPG

Arena pode ser:

  1. O local onde decorrem espectáculos.
  2. Aliança Renovadora Nacional, um partido político do Brasil, já extinto.
  3. Alianza Republicana Nacionalista – um partido político de El Salvador.
  4. Teatro de Arena – um grupo de teatro brasileiro.
  5. Kyocera Arena – um dos mais modernos estádios da Améica Latina, pertencente ao Clube Atlético Paranaense.
Você tentaria?

Você tentaria?

Arena: Enfim, é ou não é RPG? Continue lendo

Alquimistas Explosivos

Boa noite, meu primeiro post (se a apresentação não contar) aqui no blog, vou começar com um elixir alquímico inventado pela minha pessoa para GURPS 4th, a idéia é simples, se a chance de num erro crítico o laboratório explodir é de 62%, é pq explosivos são possíveis de se fazer com alquimia, se um alquimista fizer elixires com a tentativa de fazer a coisa dar errado e explodir, ele pode acabar descobrindo como que acontece esse erro, e conseguir colocar isso num frasco, ele vai acabar conseguindo fazer um elixir que em contato com o ar explode, por isso, fiz esse elixir para um dos meus jogadores: Continue lendo

Histórico de personagem – A dinâmica entre mestre e jogador (parte 03)

Caro leitor, se você leu as outras duas partes desde assunto quando foram lançadas e estava querendo ver a continuação… desculpe pelo atraso, aqui está ela! Se você ainda não tinha lido os dois primeiros post sobre este assunto dê uma olhadinha (PARTE 1; PARTE2).

Nesta terceira parte vou relatar algumas experiências de mesas que tive onde busquei aproveitar a estória dos personagens para incrementar a trama.

Em 2004, quando narrei uma campanha de Caçadores Caçados (White-Wolf) utilizei uma versão simplificada de histórico do personagem com os jogadores. Expliquei para os jogadores que eles poderiam estar em qualquer lugar do mundo, que eles tinham a convicção que criaturas sobrenaturais existiam: eles obrigatoriamente tinham que incluir problemas com tais criaturas sobrenaturais e um episódio onde quase morreram, mas foram capazes de derrotarem tal criatura por terem alguma coisa fora do comum. Ao invés de pedir aos jogadores para escrever montei um questionário com perguntas detalhadas (família, formação profissional, relação com criaturas sobrenaturais, etc…) que fui preenchendo à medida que foi fazendo uma aventura solo com cada um dos personagens. Continue lendo